Bem-vindo(a) ao Consultório Psicologia Familiar. Aqui poderá expor as suas questões e obter informações úteis sobre Vida Familiar.
ENVIE A SUA QUESTÃO.
As respostas às suas dúvidas atendem a diversos critérios. Neste serviço, não serão consideradas válidas questões com falta de enquadramento ou situações de emergência que só possam ter encaminhamento imediato. Nenhuma resposta pressupõe um diagnóstico por parte da nossa equipa nem a substituição de um acompanhamento especializado.

POSTS RECENTES

Tipos de Ansiedade

Problemas de Ansiedade

Problemas de comunicação

Auto-Estima

Psicoterapia para Depress...

Casal Feliz, Como ser?

Casal e os Filhos de outr...

Bom relacionamento

Boa Relação Intima

Perturbação Bipolar

ARQUIVOS

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Setembro 2011

Terça-feira, 29 de Setembro de 2015

Auto-Estima

Porque é a Auto-Estima tão importante?

Auto-Estima é a maneira ou forma como as pessoas vêem o seu valor e importância.

A auto-estima tem muito a ver com os sentimentos que as pessoas vão tendo quanto ao seu sentido de valerem ou de não valerem a pena. A auto-estima é importante porque influencia grandemente a forma como as pessoas fazem as decisões e as escolhas nas suas vidas. Aquilo que acreditam, o que sentem em relação às pessoas e como reagem aos acontecimentos e relações. Por outras palavras, a auto-estima é um factor de motivação para as pessoas desenvolverem o seu potencial ou reprimir em agonia emocional.

As pessoas com elevada auto-estima também são pessoas motivadas para cuidarem de si mesmas e para persistentemente avançarem na concretização dos seus objectivos e aspirações.

As pessoas com baixa auto-estima tendem a não considerar o seu valor pessoal como capaz de atingir resultados positivos e por isso tendem a deixar passar coisas importantes e a serem menos persistentes e resilientes para ultrapassar as adversidades. As pessoas com baixa auto-estima até poderão ter os mesmos objectivos que as pessoas de elevada auto-estima, mas geralmente são menos motivadas para os perseguir até à conclusão.

De alguma forma o conceito de auto-estima é um tanto ou quanto abstracto, no sentido que é difícil explicar a alguém que tem baixa auto-estima as implicações de não a ter elevada. Uma das maneiras de explicar a importância de uma elevada auto-estima é a pessoa começar a considerar como se sentiria se conseguisse obter aquilo que valoriza na vida.

Por exemplo, algumas pessoas valorizam a sua casa. E porque a sua casa é importante, elas cuidam muito bem desse bem. Tomam boas decisões quanto à forma como cuidam e preservam a casa, ao modo como a decoram e a protegem, à maneira como ela está apresentada para receber pessoas ou para permitir acolhimento.

A auto-estima funciona da mesma maneira, mas no que diz respeito à própria pessoa. Auto-estima é o cuidado, a atenção, o amor, a protecção e o desenvolvimento desse bem precioso que é a própria pessoa.

Auto-Estima.jpg

 

Dimensões da Auto-Estima

Elevada Auto-Estima e Baixa Auto-Estima

A auto-estima decorre num continuo que vai de baixa auto-estima a elevada auto-estima. É como a temperatura. Existe sempre. Mas existe em quantidade adequada ou insuficiente. Nesse continuo, a auto-estima varia de pessoa para pessoa e na mesma pessoa tende a variar consoante os acontecimentos da vida se aproximam ou afastam daquilo que a pessoa valoriza. Por isso não se pode concluir se uma pessoa tem elevada auto-estima ou baixa auto-estima através do que ela faz ou consegue da vida, mas antes do que ela sente e pensa acerca de si propria com essa conquistas ou não conquistas.

Auto-Estima e Personalidade.

A Auto-Estima também é um forte pilar da construção da personalidade. Crê-se que a Auto-Estima varia em proporcionalidade e razoabilidade. Algumas pessoas que sentem ter uma elevada auto-estima não a obtêm através dos seus feitos e desenvolvimentos. Antes dão credito a si mesmas independentemente de conseguirem atingir objectivos e ultrapassar desafios, até porque não os colocam. O seu sentido de elevada auto-estima deriva mais de um auto-reconhecimento do que a conquistas realizadas. Não é negativo, mas frequentemente são rejeitadas pelos outros porque não existe a correspondência entre o que a pessoa faz e a aquilo que se pensa dela.

O contrário também se verifica e até é mais frequente. Ou seja, pessoas que realizam objectivos, conseguem ultrapassar dificuldades e apesar de terem o reconhecimento de outras pessoas, não fazem elas próprias esse auto-reconhecimento, não se dando o crédito dos feitos.

Uma elevada Auto-Estima é fundamental para uma boa saúde mental e qualidade de vida, felicidade, optimismo e segurança em si mesmo, mas precisa de ser proporcional às realizações da pessoa.

 

Marcar Consulta Psicologia Lisboa

Marcar Terapia Casal

Marcar Consulta Psicoterapia Lisboa

Marcar Consulta Psicologia Porto

publicado por Clínica Psicologia Lisboa às 12:19
link do post | favorito

O Consultório Psicologia Familiar é desenvolvido pela Clínica Psicologia Lisboa.

TORNE-SE FÃ DA NOSSA PÁGINA
psicoterapiaDr. Pedro Albuquerque licenciou-se em Psicologia Clínica e do Aconselhamento, especializou-se em Psicoterapia de Grupo, Terapia de Casal e Coaching. Desenvolveu a sua práctica clínica no Hospital Júlio de Matos e em clínicas privadas. Possui estudos de doutoramento em Psicologia Clínica, pela Universidade de Coimbra. Formação em EMDR e Programação Neuro-Linguistica. É membro da Sociedade Portuguesa de Psicodrama, da Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar, da Sociedade Portuguesa de Psicoterapias Construtivistas e da Associação Portuguesa para o Mindfulness. É fundador da Clínica Psicologia Lisboa.

psicoterapiaDr. Ana Teresa Marques licenciou-se em Psicologia Clínica, especializou-se em Psicoterapia Individual, Terapia de Casal e da Familia. Desenvolveu a sua práctica clínica no Instituto de Cardiologia Preventiva e em clínicas privadas. É membro da Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar. É membro fundador da Associação Portuguesa para o Estudo e Prevenção dos Abusos Sexuais de Crianças e da Associação EMDR Portugal. É fundadora e Directora Clínica da Clínica Psicologia Lisboa.


CONTACTOS:
Morada: Av. João XXI, nº. 28, 2º.Dir, Lisboa
Telefone: 96 140 49 50
Telefone: 91 437 50 55
Email: clinica.psicologia.lisboa@gmail.com
Site: www.clinicapsicologialisboa.com

PESQUISAR NESTE BLOG

 

tags

todas as tags

links

SUBSCREVER FEEDS