Bem-vindo(a) ao Consultório Psicologia Familiar. Aqui poderá expor as suas questões e obter informações úteis sobre Vida Familiar.
ENVIE A SUA QUESTÃO.
As respostas às suas dúvidas atendem a diversos critérios. Neste serviço, não serão consideradas válidas questões com falta de enquadramento ou situações de emergência que só possam ter encaminhamento imediato. Nenhuma resposta pressupõe um diagnóstico por parte da nossa equipa nem a substituição de um acompanhamento especializado.

POSTS RECENTES

Tipos de Ansiedade

Problemas de Ansiedade

Problemas de comunicação

Auto-Estima

Psicoterapia para Depress...

Casal Feliz, Como ser?

Casal e os Filhos de outr...

Bom relacionamento

Boa Relação Intima

Perturbação Bipolar

ARQUIVOS

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Setembro 2011

Quinta-feira, 24 de Maio de 2012

Para um Melhor Relacionamento Amoroso

Psicoterapia Felicidade Casal

 

 

Os relacionamentos são um investimento. Quanto mais investe, mais recebe de volta. A boa notícia é que, mesmo que a sua relação esteja bem encaminhada, pode dar passos na direcção de reparar a confiança e reconstruir uma ligação mais amorosa.

Os relacionamentos saudáveis requerem compromisso e uma vontade de se adaptar às mudanças na vida em equipa. As recompensas são muito maiores que os esforços - aliás fazem com que a vida valha a pena ser vivida.

 

Uma relação forte e saudável é um dos melhores apoios na sua vida. Os bons relacionamentos melhoram a sua vida em todos os aspectos, melhorando a sua saúde, a sua mente e as relações com os outros também. No entanto, pode ser um dos maiores sufocos se a relação não estiver a funcionar. As relações são um investimento. Quanto mais investe, mais recebe de volta. O amor e as relações requerem trabalho, compromisso, e uma vontade de se adaptar às mudanças da vida em equipa. Aprenda formas de manter uma relação forte, ou aplique-se em reparar a confiança e o amor para uma relação bem edificada.

 

Consulta Psicologia Lisboa

Terapia Casal

Consulta Psicoterapia Lisboa

Consulta Porto

Consulta Faro

Consulta Aveiro

Consulta Braga

Consulta Santarém

Consulta Viana do Castelo

Consulta Leiria

Consulta Évora

Consulta Setúbal

Consulta Beja

Consulta Coimbra

publicado por Clínica Psicologia Lisboa às 10:36
link do post | favorito
Quarta-feira, 16 de Maio de 2012

Disciplinar com Amor

Clínica Psicologia Lisboa Disciplinar Amor

 

 

Tal como um aspirante a condutor, antes de se fazer à estrada, precisa de conhecer, compreender e ter em mente, o “código da estrada”, de modo a que não ponha a sua vida e a dos restantes em risco, circulando em segurança, uma criança cresce em equilíbrio quando no seu caminho existe um código explícito e claro de regras para o seu comportamento, bem como o conhecimento das consequências inequívocas para os seus actos.

 

As crianças e os adolescentes aprendem o autocontrolo, a responsabilização e a autonomia com os adultos que as educam. Para tal, os pais, com todo o seu amor, sabedoria e experiência devem estabelecer - se possível com negociação -, de forma clara e empática, limites razoáveis, o que ajuda os seus filhos a se nortearem, a construírem uma perceção mais realista e objetiva do mundo e da sua autoimagem, tornando-os mais seguros, capazes e cooperativos.

 

Por conseguinte, a família deve ser um meio previsível, com uma estrutura clara e constância, para que as nossas crianças e jovens saibam o que se espera deles e o que acontecerá se cumprirem ou faltarem ao pré-estabelecido.

Como disciplinar com amor?

  • Estipule as regras de forma clara - aquilo que se espera que a criança faça e porquê, formulando-as preferencialmente pela positiva.
  • Sempre que possível tente incluir ativamente a criança na construção das regras e respetivos castigos quando não cumpridas - estimulamos a confiança, responsabilidade, poder de decisão e comprometimento da criança.
  • Escolha bem as consequências negativas a utilizar face ao incumprimento - relacionadas com o problema, respeitadoras da criança, razoáveis (proporcionais à dimensão do erro) e consistentes no tempo.
  • Evite um clima negativo dentro da família - o erro também é fonte de aprendizagem, crianças mais pequenas tendem mais ao erro, é preciso tolerar e respeitar, para que não se implante o medo, a ansiedade, ressentimentos, auto-estima baixa e outras emoções negativas.

Disciplinar com amor é no fundo ensinar quais os limites seguros para o comportamento, sem desrespeitar e violentar, deixando uma margem para o erro, e para a contestação saudável… porque uma personalidade sã constrói-se assim.

Consulta Psicologia Lisboa

Terapia Casal

Consulta Psicoterapia Lisboa

Consulta Porto

Consulta Faro

Consulta Aveiro

Consulta Braga

Consulta Santarém

Consulta Viana do Castelo

Consulta Leiria

Consulta Évora

Consulta Setúbal

Consulta Beja

Consulta Coimbra

publicado por Clínica Psicologia Lisboa às 21:42
link do post | favorito
Domingo, 6 de Maio de 2012

Um Feliz Dia da Mãe. A Todas as Mães.

Clínica Psicologia Lisboa Dia da Mãe

 

 

Uma mãe é mãe todos os dias, o seu amor e cuidados para com a família são um contínuo, independente do calendário civil, não há feriados, fins-de-semana, ou férias que deem tolerância de ponto a uma mãe.

 

Todos nós esperamos ser estimados e amados, apesar do amor incondicional que uma mãe tem pelos seus filhos, não deixa de ser uma pessoa que
também carece de afecto e precisa de ser reconhecida, escutada e respeitada de modo a que se sinta especial.

 

A primeira relação de amor acontece entre mãe e filho - neste caso amar é cuidar, satisfazer todas as necessidades, garantir segurança, estímulos, no fundo a sobrevivência e a base para que aquele ser frágil e dependente possa vir a florescer.

 

Quem nunca reparou no olhar embevecido e fixo com que uma criança contempla a sua mãe, quando esta lhe sorri, fala ou alimenta? Ali naquela troca espelha-se o primeiro amor. Relação que ficará tatuada em cada um de nós, e nos dará força, saber e coragem para um dia também amarmos e cuidarmos de outro alguém.

 

Com certeza já observou uma menina a embonecar-se com os acessórios e maquilhagem da mãe, ou mesmo a cuidar de uma boneca com modos de
mamã, e um rapaz a dizer muito ofendido “Tu não chamas nomes à minha mãe!”. A mãe é a modelo de feminilidade para as meninas e a primeira namorada dos meninos.

 

Independentemente da idade, do credo, ou da religião, uma mãe dá tudo o que tem gratuitamente, esperando apenas que o seu filho consiga ser feliz.

Por todas estas razões e muitas outras, justifica-se a existência do Dia da Mãe, o que não quer dizer que as mães mereçam apenas um dia por ano para serem amadas e lembradas, o que se celebra é a forma mais pura de amar, o papel da mulher na união familiar, e na estruturação social.

O Dia da Mãe pretende ser uma festa da família, e nada é mais útil do que oferecer presentes inesquecíveis a preços sorridentes, deixamos aqui algumas sugestões:

  • Oferecer um cheque de 100 beijinhos e 20 abraços com o prazo a definir.
  • Escrever uma carta de gratidão dedicada à mãe.
  • Cozinhar aquele prato preferido que a mãe tanto adora, e tratá-la como uma convidada especial.
  • Realizar uma sessão de cinema com aquelas fotos de infância com a mãe, que andam perdidas.
  • Surpreender a mãe com o pequeno-almoço na cama.
  • Um SPA caseiro, em que os filhos fazem as massagens à mãe.
  • Escrever uma história ou BD com o título “A minha Super-mãe”.
  • Colar post-its por toda a casa com elogios sobre a mãe.

Aqui ficam formas simples, económicas e criativas de, em família, fazer quem tanto ama sentir-se ainda mais especial, neste dia e sempre.

 

Bom dia da Mãe

Consulta Psicologia Lisboa

Terapia Casal

Consulta Psicoterapia Lisboa

Consulta Porto

Consulta Faro

Consulta Aveiro

Consulta Braga

Consulta Santarém

Consulta Viana do Castelo

Consulta Leiria

Consulta Évora

Consulta Setúbal

Consulta Beja

Consulta Coimbra

publicado por Clínica Psicologia Lisboa às 18:57
link do post | favorito
Sábado, 5 de Maio de 2012

Salve o casamento de um problema conjugal chamado depressão

Clínica Psicologia Lisboa Depressão Casal

 

 

O que é a depressão no casamento?

 

A depressão no casamento é uma condição grave que pode abater-se sobre um dos elementos e lentamente destruir o casamento.



Pode começar a reparar que o(a) companheiro(a) já não se preocupa tanto consigo e com a relação tal como o fazia anteriormente.

Pode reparar que agora a relação já não é o centro da vida emocional dele(a).

Pode reparar que as expressões de afecto, carinho e compreensão desapareceram.

 

No seu lugar existe agora o vazio de horas sem a sua companhia, o negro da tristeza nas conversas e no desinteresse quando outrora havia a luz do entendimento e da tolerância.

 

Se repara nestes sinais, não deite tudo a perder, exigindo o que o outro pode não estar a conseguir dar à relação neste momento. A outra pessoa pode estar deprimida.

 

São inúmeras as causas que levam à depressão no casal, entre as quais:

  • a frustração do desemprego e o endividamento económico
  • a perda de um familiar
  • o sentimento de falta de apoio do(a) companheiro(a)
  • a sobrecarga de trabalho exigido tanto no emprego como em casa
  • após o nascimento de um filho
  • a perda gestacional
  • o período menstrual

 

A depressão no casal é uma doença que afecta a relação e nesse sentido afecta ambos todos os elementos da relação. Mas a depressão tem tratamento eficaz. A medicação e a psicoterapia são os caminhos certos para superar este problema.

 

Enquanto o tratamento decorre, e por vezes leva algum tempo até as coisas voltarem ao “normal”, faça o seguinte:

 

Mude o ambiente

Mude o seu ambiente rotineiro. Se trabalha na cidade, no fim-de-semana vá ver o mar. Se trabalha fechado(a) num escritório ande a pé na rua.

 

Estabeleça objectivos antecipadamente

Escreva num papel o que é importante que o casal faça para a próxima semana, próximo fim-de-semana, próximo mês, próximas férias.

 

Descanso

Deve respeitar a necessidade de descansar e dormir. Não é passar o dia na cama, ou o fim-de-semana a dormir. Mas deve dar espaço e tempo para descansar.

 

Faça exercício

Faça caminhadas. Aproveite a chegada do bom tempo para caminhar 30 minutos depois de jantar. Faça uma caminhada exploratória pela cidade até ao café ou centro comercial. Deixe o carro em casa.

 

Converse

Tenha a paciência e a tolerância para os silêncios, mas procure saber o que o outro está a pensar e a sentir. Com a insistência certa. Quero dizer mostrando preocupação mas sem cobrar se o outro não quiser falar ou não souber o que dizer.

 

Mantenha-se próximo, liberte-se das culpas

Expresse amor, carinho e compreensão. Afinal a outra pessoa está doente. Não tem culpa. Nem você. Mantenha o mesmo nível de aceitação pela doença da outra pessoa que você teria se ela estivesse com gripe.

 

Consulta Psicologia Lisboa

Terapia Casal

Consulta Psicoterapia Lisboa

Consulta Porto

Consulta Faro

Consulta Aveiro

Consulta Braga

Consulta Santarém

Consulta Viana do Castelo

Consulta Leiria

Consulta Évora

Consulta Setúbal

Consulta Beja

Consulta Coimbra

publicado por Clínica Psicologia Lisboa às 14:19
link do post | favorito

O Consultório Psicologia Familiar é desenvolvido pela Clínica Psicologia Lisboa.

psicoterapiaDr. Pedro Albuquerque licenciou-se em Psicologia Clínica e do Aconselhamento, especializou-se em Psicoterapia de Grupo, Terapia de Casal e Coaching. Desenvolveu a sua práctica clínica no Hospital Júlio de Matos e em clínicas privadas. Possui estudos de doutoramento em Psicologia Clínica, pela Universidade de Coimbra. Formação em EMDR e Programação Neuro-Linguistica. É membro da Sociedade Portuguesa de Psicodrama, da Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar, da Sociedade Portuguesa de Psicoterapias Construtivistas e da Associação Portuguesa para o Mindfulness. É fundador da Clínica Psicologia Lisboa.

psicoterapiaDr. Ana Teresa Marques licenciou-se em Psicologia Clínica, especializou-se em Psicoterapia Individual, Terapia de Casal e da Familia. Desenvolveu a sua práctica clínica no Instituto de Cardiologia Preventiva e em clínicas privadas. É membro da Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar. É membro fundador da Associação Portuguesa para o Estudo e Prevenção dos Abusos Sexuais de Crianças e da Associação EMDR Portugal. É fundadora e Directora Clínica da Clínica Psicologia Lisboa.


CONTACTOS:
Morada: Av. João XXI, nº. 28, 2º.Dir, Lisboa
Telefone: 96 140 49 50
Telefone: 91 437 50 55
Email: clinica.psicologia.lisboa@gmail.com
Site: www.clinicapsicologialisboa.com

PESQUISAR NESTE BLOG

 

tags

todas as tags

links

subscrever feeds