Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Consultório Psicologia Familiar

Bem-vindo(a) ao Consultório Psicologia Familiar. Aqui poderá expor as suas questões e obter informações úteis sobre Vida Familiar.

Consultório Psicologia Familiar

Bem-vindo(a) ao Consultório Psicologia Familiar. Aqui poderá expor as suas questões e obter informações úteis sobre Vida Familiar.

Como Fortalecer o Amor na Relação

31.05.13, Clínica Psicologia Lisboa

Casal feliz

 

As relações são sempre unicas, e as pessoas relacionam-se pelas mais variadas razões.

No entanto existem algumas coisas que caraterizam as boas relações. Saber os princípios básicos das relações saudáveis ajuda a mantê-las signiticativas, preenchidas e excitantes tantos nos momentos prazerosos como difíceis.

 

O que faz uma Relação Saudável?

  • Manter o envolvimento reciproco. Algumas relações ficam presas numa "paz podre", não proporcionando qualquer intimidade e proximidade. Apesar de aparentemente haver estabilidade, a falta de envolvimento e comunicação faz aumentar a distância. Quando for necessário falar de algo importante a proximidade e a compreensão podem já não existir. Por isso mantenha o envolvimento vivo, comunicando as suas necessidades e desejos, aproximando-se e deixando aproximar. 
  • Aprender e Ultrapassar Conflitos. Alguns casais falam quase sempre de uma forma calma, enquanto outros elevam o volume de uma forma apaixonada. A chave de uma relação forte não é temer o conflito. Deve existir suficiente à vontade para que as pessoas possam expressam o seu desagrado sem temer retalizações, da mesma forma que deve saber resolver os conflitos sem recorrer à humilhação do outro, sem insistir que tem sempre razão. 

 

Clínica Psicologia Lisboa

Consultório Terapia Casal

Consulta Psicoterapia Lisboa

Clínica Psicologia Porto

Uma Relação Feliz

28.05.13, Clínica Psicologia Lisboa

Uma relação feliz

 

Uma relação forte e saudável pode ser um dos melhores suportes da sua vida.

Uma boa relação melhora todos os aspetos da sua vida, aumentando a sua saúde, a sua mente, e as suas ligações aos outros. contudo, se a relação não está a funcionar bem, pode também ser uma das maiores fontes de problemas.

As relações são investimentos. Quanto mais colocamos nelas, mais temos de volta.

 

Clínica Psicologia Lisboa

Consultório Terapia Casal

Consulta Psicoterapia Lisboa

Clínica Psicologia Porto

Comunicar e Sexualidade

24.05.13, Clínica Psicologia Lisboa

saber falar de sexo

Pense antes de falar

Antes de falar de sexualidade com a outra pessoa, esteja certo(a) das suas intenções. A sua motivação deverá ser a de melhorar a sua vida sexual e desfrutar a sexualidade e não punir a outra pessoa por qualquer coisa que ela fez ou não fez. Uma vez certo(a) que as suas intenções são boas e genuínas, faça um plano mental acerca do que quer dizer à outra pessoa. Tenha em consideração os sentimentos da outra pessoa e pense especificamente "Como quer que a sua vida sexual seja?"

Reforce positivamente o outro

Quando durante o sexo a outra pessoa fizer algo que você gosta, diga-lhe. Toda a comunicação não verbal (os gestos, os gemidos, os movimentos) como a verbal ("Foi fantástico...", "Adoro quando fazes isso...") incentiva a outra pessoa a continuar. Desta forma está a promover um aumento da auto-estima da outra pessoa ao mesmo tempo que obtem a satisfação de desejos e necessidades.

Mantenha uma comunicação positiva

Transmita à outra pessoa as coisas que você gosta que ele/ela faça durante o sexo. Diga-lhe o que lhe dá prazer. Se continuar a transmitir o que gosta, a outra pessoa passará a adquirir esse comportamento.

 

Clínica Psicologia Lisboa

Consultório Terapia Casal

Consulta Psicoterapia Lisboa

Clínica Psicologia Porto

Falar Amor

23.05.13, Clínica Psicologia Lisboa

falar amor

 

A maioria de nós aprende durante o crescimento a linguagem dos pais, e toma para si essa forma de comunicação. Mais tarde poderemos aprender outras linguagens, mas geralmente já com esforço.

No amor é a mesma coisa. A sua linguagem afetiva e a da outra pessoa podem ser diferentes e se assim for, por muito que lhe comunique o seu afeto, ou as suas necessidades, a outra pessoa não vai perceber e não vai corresponder. Muito raramente o casal tem uma linguagem comum.

Tendemos a comunicar na nossa linguagem afetiva nativa e ficamos confusos quando a outra pessoa não compreende o que lhe estamos a dizer.

É importante que aprenda a comunicar na linguagem da outra pessoa para que possa ter uma relação mais feliz e preenchida de afeto.

 

Comunicar na linguagem afetiva da outra pessoa, pode parecer-lhe pouco natural. Mas a realidade é que comunicar afetos não tem que ser confortavel. Comunicar afetos é algo que fazemos para a outra pessoa na linguagem dela.

É como quando vai viajar e precisa encontrar a direcção de um bom hotel para descansar, ou de um bom restaurante para comer, ou de um bom bar para se divertir. Como é que faz? Comunica essa necessidade na linguagem dos nativos desse país. No amor é a mesma coisa.

 

Clínica Psicologia Lisboa

Consultório Terapia Casal

Consulta Psicoterapia Lisboa

Clínica Psicologia Porto