Bem-vindo(a) ao Consultório Psicologia Familiar. Aqui poderá expor as suas questões e obter informações úteis sobre Vida Familiar.
ENVIE A SUA QUESTÃO.
As respostas às suas dúvidas atendem a diversos critérios. Neste serviço, não serão consideradas válidas questões com falta de enquadramento ou situações de emergência que só possam ter encaminhamento imediato. Nenhuma resposta pressupõe um diagnóstico por parte da nossa equipa nem a substituição de um acompanhamento especializado.

POSTS RECENTES

Tipos de Ansiedade

Problemas de Ansiedade

Problemas de comunicação

Auto-Estima

Psicoterapia para Depress...

Casal Feliz, Como ser?

Casal e os Filhos de outr...

Bom relacionamento

Boa Relação Intima

Perturbação Bipolar

ARQUIVOS

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Setembro 2011

Sexta-feira, 31 de Maio de 2013

Como Fortalecer o Amor na Relação

Casal feliz

 

As relações são sempre unicas, e as pessoas relacionam-se pelas mais variadas razões.

No entanto existem algumas coisas que caraterizam as boas relações. Saber os princípios básicos das relações saudáveis ajuda a mantê-las signiticativas, preenchidas e excitantes tantos nos momentos prazerosos como difíceis.

 

O que faz uma Relação Saudável?

  • Manter o envolvimento reciproco. Algumas relações ficam presas numa "paz podre", não proporcionando qualquer intimidade e proximidade. Apesar de aparentemente haver estabilidade, a falta de envolvimento e comunicação faz aumentar a distância. Quando for necessário falar de algo importante a proximidade e a compreensão podem já não existir. Por isso mantenha o envolvimento vivo, comunicando as suas necessidades e desejos, aproximando-se e deixando aproximar. 
  • Aprender e Ultrapassar Conflitos. Alguns casais falam quase sempre de uma forma calma, enquanto outros elevam o volume de uma forma apaixonada. A chave de uma relação forte não é temer o conflito. Deve existir suficiente à vontade para que as pessoas possam expressam o seu desagrado sem temer retalizações, da mesma forma que deve saber resolver os conflitos sem recorrer à humilhação do outro, sem insistir que tem sempre razão. 

 

Siga a Clínica Psicologia Lisboa

tags: ,
publicado por Clínica Psicologia Lisboa às 11:07
link do post | favorito
Terça-feira, 28 de Maio de 2013

Uma Relação Feliz

Uma relação feliz

 

Uma relação forte e saudável pode ser um dos melhores suportes da sua vida.

Uma boa relação melhora todos os aspetos da sua vida, aumentando a sua saúde, a sua mente, e as suas ligações aos outros. contudo, se a relação não está a funcionar bem, pode também ser uma das maiores fontes de problemas.

As relações são investimentos. Quanto mais colocamos nelas, mais temos de volta.
 

Marque Consulta em Clínica Psicologia Lisboa

 

publicado por Clínica Psicologia Lisboa às 15:56
link do post | favorito
Sexta-feira, 24 de Maio de 2013

Comunicar e Sexualidade

saber falar de sexo

Pense antes de falar

Antes de falar de sexualidade com a outra pessoa, esteja certo(a) das suas intenções. A sua motivação deverá ser a de melhorar a sua vida sexual e desfrutar a sexualidade e não punir a outra pessoa por qualquer coisa que ela fez ou não fez. Uma vez certo(a) que as suas intenções são boas e genuínas, faça um plano mental acerca do que quer dizer à outra pessoa. Tenha em consideração os sentimentos da outra pessoa e pense especificamente "Como quer que a sua vida sexual seja?"

Reforce positivamente o outro

Quando durante o sexo a outra pessoa fizer algo que você gosta, diga-lhe. Toda a comunicação não verbal (os gestos, os gemidos, os movimentos) como a verbal ("Foi fantástico...", "Adoro quando fazes isso...") incentiva a outra pessoa a continuar. Desta forma está a promover um aumento da auto-estima da outra pessoa ao mesmo tempo que obtem a satisfação de desejos e necessidades.

Mantenha uma comunicação positiva

Transmita à outra pessoa as coisas que você gosta que ele/ela faça durante o sexo. Diga-lhe o que lhe dá prazer. Se continuar a transmitir o que gosta, a outra pessoa passará a adquirir esse comportamento.

Marque Consulta em Clínica Psicologia Lisboa

publicado por Clínica Psicologia Lisboa às 10:15
link do post | favorito
Quinta-feira, 23 de Maio de 2013

Falar Amor

falar amor

 

A maioria de nós aprende durante o crescimento a linguagem dos pais, e toma para si essa forma de comunicação. Mais tarde poderemos aprender outras linguagens, mas geralmente já com esforço.

No amor é a mesma coisa. A sua linguagem afetiva e a da outra pessoa podem ser diferentes e se assim for, por muito que lhe comunique o seu afeto, ou as suas necessidades, a outra pessoa não vai perceber e não vai corresponder. Muito raramente o casal tem uma linguagem comum.

Tendemos a comunicar na nossa linguagem afetiva nativa e ficamos confusos quando a outra pessoa não compreende o que lhe estamos a dizer.

É importante que aprenda a comunicar na linguagem da outra pessoa para que possa ter uma relação mais feliz e preenchida de afeto.

 

Comunicar na linguagem afetiva da outra pessoa, pode parecer-lhe pouco natural. Mas a realidade é que comunicar afetos não tem que ser confortavel. Comunicar afetos é algo que fazemos para a outra pessoa na linguagem dela.

É como quando vai viajar e precisa encontrar a direcção de um bom hotel para descansar, ou de um bom restaurante para comer, ou de um bom bar para se divertir. Como é que faz? Comunica essa necessidade na linguagem dos nativos desse país. No amor é a mesma coisa.

 

Saiba Mais em Clínica Psicologia Lisboa

 

tags: ,
publicado por Clínica Psicologia Lisboa às 09:04
link do post | favorito

O Consultório Psicologia Familiar é desenvolvido pela Clínica Psicologia Lisboa.

psicoterapiaDr. Pedro Albuquerque licenciou-se em Psicologia Clínica e do Aconselhamento, especializou-se em Psicoterapia de Grupo, Terapia de Casal e Coaching. Desenvolveu a sua práctica clínica no Hospital Júlio de Matos e em clínicas privadas. Possui estudos de doutoramento em Psicologia Clínica, pela Universidade de Coimbra. Formação em EMDR e Programação Neuro-Linguistica. É membro da Sociedade Portuguesa de Psicodrama, da Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar, da Sociedade Portuguesa de Psicoterapias Construtivistas e da Associação Portuguesa para o Mindfulness. É fundador da Clínica Psicologia Lisboa.

psicoterapiaDr. Ana Teresa Marques licenciou-se em Psicologia Clínica, especializou-se em Psicoterapia Individual, Terapia de Casal e da Familia. Desenvolveu a sua práctica clínica no Instituto de Cardiologia Preventiva e em clínicas privadas. É membro da Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar. É membro fundador da Associação Portuguesa para o Estudo e Prevenção dos Abusos Sexuais de Crianças e da Associação EMDR Portugal. É fundadora e Directora Clínica da Clínica Psicologia Lisboa.


CONTACTOS:
Morada: Av. João XXI, nº. 28, 2º.Dir, Lisboa
Telefone: 96 140 49 50
Telefone: 91 437 50 55
Email: clinica.psicologia.lisboa@gmail.com
Site: www.clinicapsicologialisboa.com

PESQUISAR NESTE BLOG

 

tags

todas as tags

links

SUBSCREVER FEEDS