Bem-vindo(a) ao Consultório Psicologia Familiar. Aqui poderá expor as suas questões e obter informações úteis sobre Vida Familiar.
ENVIE A SUA QUESTÃO.
As respostas às suas dúvidas atendem a diversos critérios. Neste serviço, não serão consideradas válidas questões com falta de enquadramento ou situações de emergência que só possam ter encaminhamento imediato. Nenhuma resposta pressupõe um diagnóstico por parte da nossa equipa nem a substituição de um acompanhamento especializado.

POSTS RECENTES

Psicoterapia para Depress...

Perturbação Bipolar

Agravar Depressão

ARQUIVOS

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Setembro 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Setembro 2011

Quinta-feira, 24 de Setembro de 2015

Psicoterapia para Depressão

psicoterapia

 

Psicoterapia para Depressão

Muitos estudos têm comprovado que a psicoterapia, é a forma mais indicada para ajudar a tratar a depressão. O objectivo da psicoterapia é ajudar a aprender sobre o que é a depressão e encontrar maneiras de diminuir os sintomas.

A experiencia comprova que é a maneira mais eficaz de ultrapassar as causas e as consequências da depressão. Causas que em alguns casos as pessoas nem sabem quais são e consequências que tendem a arrastar-se durante meses e anos.

A psicoterapia é um modo seguro e mais eficaz a longo prazo para que a pessoa se sinta melhor. Quando a depressão é leve ou moderada, habitualmente basta a psicoterapia, no entanto quando a depressão é grave, pode e deve ser aconselhado tratamento com medicação juntamente com psicoterapia. Os profissionais mais qualificados para fazerem o diagnóstico são os psicólogos e os psiquiatras.

Que tipo de psicoterapia é melhor para a depressão?

Há muitos tipos diferentes de psicoterapia. Os dois mais conhecidos e utilizados para a depressão são a terapia cognitivo-comportamental e terapia interpessoal.

A terapia Cognitivo-Comportamental concentra-se em perceber a forma negativa como os pensamentos acontecem na mente e que afecta o humor (os sentimentos) e o comportamento (o que se faz). A psicoterapia ajuda a fazer mudanças positivas na maneira de pensar e aborda a importância de alterar comportamentos.

Terapia interpessoal concentra-se em como a pessoa se relaciona com os outros e ajuda-a a fazer mudanças positivas nos relacionamentos pessoais.

Quanto tempo demora uma psicoterapia para a depressão?

Apesar de não ser imediato é esperado que melhore gradualmente com algumas consultas. A maneira como sabe que está a melhorar é que ao fim de algum tempo a forma de pensar é diferente. A maneira de sentir é mais positiva e esperançada. E acaba por reparar que faz mais coisas que gosta do que fazia antes. Tudo isso porque se aprende a encarar a depressão como uma consequência de vários acontecimentos que a mente está a reagir e não como uma avaria mental que incapacita a pessoa de vir a ter as coisas que consideraa importantes.

 

 

Consulta Psicologia Lisboa

Terapia Casal

Consulta Psicoterapia Lisboa

Consulta Porto

Consulta Faro

Consulta Aveiro

Consulta Braga

Consulta Santarém

Consulta Viana do Castelo

Consulta Leiria

Consulta Évora

Consulta Setúbal

Consulta Beja

Consulta Coimbra

publicado por Clínica Psicologia Lisboa às 13:25
link do post | favorito
Terça-feira, 9 de Junho de 2015

Perturbação Bipolar

Perturbação Bipolar

 

Perturbação Bipolar - Quem está em risco?

A perturbação bipolar afecta tanto homens como as mulheres.

Na maioria dos casos os sintomas surgem entre os 15 e os 30 anos.

As pessoas que têm familiares em primeiro grau têm maior risco de ter Perturbação Bipolar. Mas a perturbação bipolar não tem unicamente uma base genética para se manifestar.

Acontecimentos de vida stressantes, abuso de substâncias e instabilidade emocional são factores que podem desencadear perturbação bipolar em pessoas com pré-disposição

 

A vida dia a dia com Perturbação Bipolar

A perturbação bipolar é uma condição psiquiátrica e psicologia que provoca grandes alterações no trabalho, na vida familiar e social. Quase 90% das pessoas com perturbação bipolar não consegue manter uma estabilidade financeira e profissional. As alterações de humor criam igualmente uma forte instabilidade na família e colegas das pessoas com perturbação bipolar. Principalmente quando as pessoas estão numa fase de humor maníaco em que as famílias e colegas ficam assustados com os comportamentos desadequados e exagerados característicos da perturbação bipolar nesta fase.

 

Perturbação Bipolar e o Consumo de Substâncias

Mais de metade das pessoas com perturbação bipolar que não estão a receber o tratamento médico e a fazer psicoterapia têm problemas com o consumo de álcool ou outras substâncias. Habitualmente o padrão de consumos tem como função a regulação e o alivio do estado do humor. Estes comportamentos são especialmente danosos durante a fase maníaca.

 

Diagnostico na Perturbação Bipolar

Um passo fundamental para diagnosticar perturbação bipolar é a exclusão de outras causas que provoquem alterações de humor. Outras causas como abuso de substâncias, problemas da tiroide, HIV, Hiperactividade, efeitos secundários de medicação e outras complicações psiquiátricas.

Apesar de não haver nenhum meio auxiliar de diagnóstico para a perturbação bipolar, o psiquiatra é o elemento mais bem qualificado para fazer essa avaliação e diagnóstico.

 

Psicoterapia para a Perturbação Bipolar

A psicoterapia para a perturbação bipolar ajuda as pessoas a manterem uma adesão à medicação e a lidarem com as situações da vida que lhes provoca alterações do humor, que por sua vez influencia a forma como as pessoas se relacionam com ela.

A Psicoterapia Cognitivo Comportamental dá conta da prioridade em alterar os pensamentos e comportamentos que derivam das alterações do humor.

 

A Psicoterapia Interpessoal dá conta da complexidade das relações que se estabelecem entre as pessoas e que influenciam as alterações de humor.

 

Familiares, Amigos e Colegas

Os familiares, amigos e colegas podem não compreender a perturbação bipolar. Os periodos depressivos são habitualmente longos e causam frustração por as outras pessoas sentirem impotencia em não conseguir ajudar a pessoa com perturbação bipolar. Nos episódios maníacos as outras pessoas ficam muito assustadas pois os comportamentos exagerados e desadequados são resistentes à racionalidade e neste sentido as outras pessoas não os conseguem fazer mudar. Ter um ambiente social e familiar que compreenda as fases da perturbação bipolar é fundamental. É fundamental saber quando e como conduzir a pessoa com perturbação bipolar ao médico e à psicoterapia.

 

Quando é que é necessário ajuda na Perturbação Bipolar

A maioria das pessoas com perturbação bipolar não se dá conta da necessidade do problema que têm e evitam receber tratamento médico e psicológico. Se é um familiar ou amigo, não evidencie que a perturbação bipolar é uma falha no carácter, na personalidade ou no mau feitio da pessoa, mas antes refira que as alterações de humor são bastantes frequentes e que afectam a maioria das pessoas, no entanto, essas alterações de humor estão a trazer problemas de relação com os outros. Se a pessoa achar que tem toda a razão do mundo para fazer o que faz, não tente chama-la à "razão" pois não vai funcionar. Chame a atenção para o facto de apesar de a pessoa poder ter razão existem formas diferentes de explicar isso às pessoas porque nem sempre elas entendem à primeira. Coloque como objectivo levar a pessoa com perturbação bipolar ao psiquiatra e seguidamente à consulta de psicologia.

 

 

 

Consulta Psicologia Lisboa

Terapia Casal

Consulta Psicoterapia Lisboa

Consulta Porto

Consulta Faro

Consulta Aveiro

Consulta Braga

Consulta Santarém

Consulta Viana do Castelo

Consulta Leiria

Consulta Évora

Consulta Setúbal

Consulta Beja

Consulta Coimbra

publicado por Clínica Psicologia Lisboa às 15:58
link do post | favorito
Quinta-feira, 19 de Março de 2015

Agravar Depressão

Agravar Depressão

Agravar Depressão.jpg

 

 

Quando uma pessoa esta deprimida tem a tendência para fazer algumas coisas que vão agravar depressão.

Esses comportamentos que vão agravar depressão, não são instantâneos ou imediatos mas instalam-se de uma forma gradual e insidiosa, sendo na maioria das vezes difíceis de mudar.

Que comportamentos promovem o agravar depressão e que devem ser gradualmente dar lugar a outros mais saudáveis?

Agravar depressão - Abuso de álcool

Recorrer ao álcool ou drogas para fugir à realidade da tristeza, da perda, da falta de interesse ou de motivação, é um padrão que surge muitas vezes na depressão. Apesar de o álcool aliviar ligeiramente a ansiedade (principalmente a ansiedade social), tem um efeito depressivo do sistema nervoso central que provoca alterações no sono acabando por geral para além de habituação orgânica uma habituação psicológica ao alivio artificial e temporário do mal-estar depressivo.

O que fazer para não agravar depressão: não deve guardar para si esse problema. Se notar que existe uma alteração no padrão de consumo, ou se esse padrão estiver a alterar o seu funcionamento na vida social, familiar e laboral, deve falar com o médico ou com o psicólogo. O álcool interfere sempre com a medicação para  a depressão e ansiedade.

Agravar depressão - Fugir ao exercício físico

Se gosta de ir ao ginásio ou praticar alguma atividade física com frequência, a falta de vontade de as praticar pode ser um sinal de que pode existir um agravar depressão a caminho. Quando se está deprimido há alguma dificuldade em manter as atividades físicas que costumava fazer apesar de saber que isso seria positivo. O exercício físico é um dos tratamentos de eleição para a depressão e promove o contrário do agravar depressão, isto porque aumenta os níveis de serotonina e dopamina que são dois químicos cerebrais que estão em falta na depressão. Apesar de o corpo estar apto para praticar exercício físico, o cérebro parece não ser capaz de começar e nestes casos é necessário fazer psicoterapia para "convencer" o cérebro a tomar as acções necessárias para melhorar.

Agravar depressão - Refugiar-se no açúcar

Quando se sente mais deprimido pode dar por si a desejar doces ou comida menos saudável. Os doces tem propriedade que elevam o humor mas é apenas temporário e uma vez passado esse efeito, volta o sentimento depressivo.

Agravar depressão - Pensamento negativo

Quando está deprimido é mais comum surgirem pensamentos negativos que o levam a não tentar coisas novas e isto faz agravar depressão. Os pensamentos negativos são o resultado da depressão e que fazem entrar num ciclo que promove o agravar depressão tornando-se cada vez mais difícil sair desse estado.

O que fazer para não agravar depressão: não se agarrar a expetativas tão rigorosas e elevadas. Controlar mais o que faz em vez de tentar controlar os resultados que as ações poderão ter.

 

 

Consulta Psicologia Lisboa

Terapia Casal

Consulta Psicoterapia Lisboa

Consulta Porto

Consulta Faro

Consulta Aveiro

Consulta Braga

Consulta Santarém

Consulta Viana do Castelo

Consulta Leiria

Consulta Évora

Consulta Setúbal

Consulta Beja

Consulta Coimbra

publicado por Clínica Psicologia Lisboa às 16:30
link do post | favorito

O Consultório Psicologia Familiar é desenvolvido pela Clínica Psicologia Lisboa.

psicoterapiaDr. Pedro Albuquerque licenciou-se em Psicologia Clínica e do Aconselhamento, especializou-se em Psicoterapia de Grupo, Terapia de Casal e Coaching. Desenvolveu a sua práctica clínica no Hospital Júlio de Matos e em clínicas privadas. Possui estudos de doutoramento em Psicologia Clínica, pela Universidade de Coimbra. Formação em EMDR e Programação Neuro-Linguistica. É membro da Sociedade Portuguesa de Psicodrama, da Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar, da Sociedade Portuguesa de Psicoterapias Construtivistas e da Associação Portuguesa para o Mindfulness. É fundador da Clínica Psicologia Lisboa.

psicoterapiaDr. Ana Teresa Marques licenciou-se em Psicologia Clínica, especializou-se em Psicoterapia Individual, Terapia de Casal e da Familia. Desenvolveu a sua práctica clínica no Instituto de Cardiologia Preventiva e em clínicas privadas. É membro da Sociedade Portuguesa de Terapia Familiar. É membro fundador da Associação Portuguesa para o Estudo e Prevenção dos Abusos Sexuais de Crianças e da Associação EMDR Portugal. É fundadora e Directora Clínica da Clínica Psicologia Lisboa.


CONTACTOS:
Morada: Av. João XXI, nº. 28, 2º.Dir, Lisboa
Telefone: 96 140 49 50
Telefone: 91 437 50 55
Email: clinica.psicologia.lisboa@gmail.com
Site: www.clinicapsicologialisboa.com

PESQUISAR NESTE BLOG

 

tags

todas as tags

links

subscrever feeds